Exercícios do Outono

Inundar o Corpo de Qi – Wu Dang Qi Gong

Este exercício equilibra a circulação de sangue e energia em todos os órgãos internos.

O movimento de subida e descida dos braços e joelhos estimula o fluxo de energia através dos meridianos por todo o corpo.

A primeira coisa que se sente neste exercício é a sensação de formigueiro nas mãos. Isto acontece porque a concentração durante o exercício está nas mãos e a energia simplesmente segue o nosso foco.

Concentração: 

A subida das mãos faz-se na inspiração e a descida das mãos e flexão ligeira dos joelhos faz-se na expiração. Quando as mãos descem os dedos apontam para a terra. A concentração está nas mãos e pontas dos dedos.

Este exercício é para ser feito com calma e tranquilidade para sentir bem o movimento do corpo e algumas tensões que possam existir. Deve-se coordenar a respiração com o movimento.

2 – Sustentar o Céu nas Mãos – Ba Duan Jin

O alongamento dos braços e mãos acima da cabeça estimula a circulação sanguínea e de Qi em todo o corpo. O exercício equilibra a energia do Triplo Aquecedor (San Jiao) e melhora as funções do pulmão, do estômago e do baço. Por outro lado o movimento também alonga a caixa torácica aliviando dores e contraturas musculares.

Concentração:

Concentração no movimento dos braços que deve ser fluído e harmonioso. Imagina que os braços estão na água e que existe uma ligeira oposição ou resistência ao movimento.

Com a prática, e mantendo a sensação de resistência concentra-te também nas palmas das mãos.

3 – Abrir bem o peito – Tai Ji Qi Gong

Uma das traduções para o nome deste movimento refere-se também à abertura da mente. 

Este movimento é muito bom para aliviar tensões no peito e libertar alguns estados emocionais contidos. Abrir bem os braços sem forçar e sem stressar os ombros durante uma inspiração calma e profunda e depois trazer os braços de volta na expiração. Podemos aproveitar para imaginar que deitamos alguma poluição física e psicológica para fora na expiração.

Fisicamente, este movimento trabalha bastante a coluna dorsal e as omoplatas. Alonga os músculos do peito e expande a caixa torácica nutrindo a energia do pulmão.

Concentração: Respiração, palmas das mãos, expansão do peito.

4 – Remar no Centro do Lago – Tai Ji Qi Gong

Este exercício trabalha imenso as articulações dos ombros, alonga o peito e movimenta toda a região das costas, aliviando tensões. Como os joelhos flectem um pouco mais, aumentam a flexibilidade das articulações e ajudam a uma maior tonificação dos músculos das pernas e coxas.

Estimula a circulação de muita energia pelo corpo todo. As inspirações devem ser longas para trazer um grande aporte de oxigénio aos pulmões. Nutre todos os órgãos, tecidos e o cérebro.

A visualização é como o nome indica, imagina que estás a remar no centro de um lago. Visualiza as águas calmas onde vês o reflexo das árvores, das nuvens e do céu.

Deixa-te levar pela tranquilidade e aproveita o movimento para trazer paz e energia nova ao teu corpo e ao teu espírito.

Concentração: Respiração e palmas das mãos.

5 – Inclinar-se Perante o Templo Dourado – Wu Dang Qi Gong

O efeito tradicional deste exercício é regularizar a energia dos pulmões e traqueia. A inspiração faz-se quando as mãos sobem e a expiração na descida.

Concentração:

Para o iniciante a concentração faz-se apenas nas palmas das mãos, com a prática pode-se visualizar mentalmente o interior do corpo e imaginar o ar a passar pela traqueia na inspiração e a estender-se pelos pulmões na expiração.

6 – Som Terapêutico Si – Seis Sons Terapêuticos

O Som terapêutico Si lê-se “se” e vocaliza-se na expiração.

Os seis sons terapêuticos promovem a captação de energia pura e a sua circulação nos meridianos, expulsam as energias perversas do corpo e equilibram os vários órgãos.

Os pulmões são o primeiro órgão a receber energia perversa do exterior, fortalecer a sua energia deve ser uma prioridade. O Outono é a época do movimento metal e por conseguinte do pulmão, acrescentar o seu som terapêutico à prática é uma mais valia.

Concentração:

Na inspiração visualiza-se a energia pura a entrar no pulmão e na expiração imagina-se que tudo o que é velho abandona o corpo. 

Como estamos numa fase em que é bom começar a recolher reservas para o Inverno, as inspirações poderão ser mais longas que as expirações.